CONPET
Progama Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural
Petróleo é um hidrocarboneto natural com cores variando de verde a preta, um combustível fóssil produzido há milhões de anos pela decomposição de material orgânico. O petróleo é o resultado da ação da pressão e temperatura exercida pelas camadas de rochas ao longo do tempo geológico sobre a matéria orgânica depositada.

Em outras palavras, o petróleo se origina de diminutos animais e plantinhas que viveram há milhões de anos, no início da Era Paleozóica que foram se depositando nas camadas do subsolo terrestre, sofreram um processo de fossilização e, isolados em aterros, acabaram virando petróleo. As jazidas de petróleo mais novas têm cerca de 10 milhões de anos, enquanto as mais antigas podem chegar a 400 milhões de anos.

A palavra Petróleo é derivada do latim – oleum (óleo) e petra (rocha), ou seja, um óleo que ocorre naturalmente nas rochas. Aflorações de petróleo são conhecidas desde a antiguidade. Povos antigos usaram o petróleo em sua forma natural 4.000 anos antes de Cristo. O betume foi empregado da Mesopotâmia à Roma antiga em construção de estradas, vedação de barcos e impermeabilização de esquifes. Nos países árabes, onde hoje se concentra a maior produção de petróleo do mundo, esse mineral foi usado na construção das pirâmides, na conservação das múmias, em tochas para iluminação e como combustível de dardos incendiários nas grandes batalhas. Também os antigos habitantes da América do Sul, como os Incas, utilizaram o produto na pavimentação das estradas do seu grandioso império.

O primeiro poço de petróleo do mundo foi perfurado na Pensilvânia em 1859. Com um equipamento semelhante a um bate-estaca, o coronel Edwin L. Drake, que conseguiu extrair 19 barris por dia.

No Brasil, o descobrimento de petróleo em Lobato, na Bahia em 1939, realizado pelos pioneiros Oscar Cordeiro e Manoel Inácio Bastos, sob jurisdição do recém-criado Conselho Nacional do Petróleo foi marcante para o país. A perfuração do poço DNPM-163, em Lobato, foi iniciada em 29 de julho do ano anterior. Somente no dia 21 de janeiro de 1939 o petróleo veio à tona. Mesmo sendo considerada subcomercial, a descoberta incentivou novas pesquisas do CNP na região do Recôncavo Baiano.

Em 1941, um dos poços perfurados deu origem ao campo de Candeias, o primeiro a produzir petróleo no Brasil. As descobertas prosseguiram na Bahia, enquanto o CNP estendia seus trabalhos a outros estados. A indústria nacional do petróleo dava seus primeiros passos.

Hoje a exploração do petróleo utiliza um grande conjunto de métodos de investigação na procura das áreas onde essas condições básicas possam existir. Os diversos estágios da pesquisa petrolífera orientam-se pelos fundamentos de duas ciências: a Geologia, que estuda a origem, constituição e os diversos fenômenos que atuam por bilhões de anos na modificação da Terra, e a Geofísica, que estuda os fenômenos puramente físicos do planeta. Assim, a geologia de superfície analisa as características das rochas na superfície e pode ajudar a prever seu comportamento a grandes profundidades. Os métodos geofísicos, por sua vez, tentam, através de sofisticados instrumentos, fazer uma espécie de "radiografia" do subsolo, que traz valiosos dados e permite selecionar uma área que reúna condições favoráveis à existência de um campo petrolífero.

A atividade de refino de petróleo gera uma grande diversidade de produtos acabados para várias atividades da indústria. A Petrobras produz, em suas refinarias, mais de 80 produtos derivados do petróleo, entre os quais estão: gasolinas automotivas, combustíveis de aviação, óleo diesel, óleos lubrificantes, graxas, óleos combustíveis, GLP, gás natural, produtos asfálticos, querosene de iluminação, solventes, parafinas, matéria-prima para fertilizantes, nafta petroquímica, coque verde de petróleo, enxofre, bunker, etc.

Topo da página

Indique para um amigo
Novidades do Ed por e-mail

O CONPET é um Programa do Governo Federal, vinculado ao Ministério de Minas e Energia - MME, e executado com o apoio técnico e administrativo da Petrobras.